… a certeza de que isto somos nós. As conversas ajudam a contar.
23
Out 11
ab-so-fucking-lu-tely, às 23:43Link | Comentar | Ver Comentários (2) | Absolutamente adorável!

 

 

 
A esquizofrenia profunda do tempo climatérico deste Outubro... peculiar(!) atirou-me, sem aviso prévio, para uma espiral de ''pensamentos-sobre-a-vidinha'' bem mais profundos e requintados que o nível de insanidade típico das espirais cíclicas da so well known TPM. Era suposto aguentar o quente-frio disruptivo sem um risquinho na pintura?! Off course not
A tarde chuvosa regou abundantemente os meus delírios fabulados em diálogos mentais e dei por mim a assistir ao clássico dos clássicos do meu cinema pessoal privado e, até este preciso momento, instransmissível: ''Velha de mais", filme em cartaz. (Achei esta versão curta mais sintética... assim... catchy! Uhm?) 
Well, o centro do alvo - metáfora para 'coração do argumento' (damn! usei outra metáfora!) - é o prazo de validade que determinadas coisas, acontecimentos, marcos e ''first times'' têm para acontecer naquilo a que vamos chamar: ''acordo socialmente aceite pela sociedade que apenas procura aceitação social'', ou, abreviando: "ASAPSQAPAS". 
 
Well (outra vez...), a verdade é esta: as coisas têm um prazo, connosco não ia ser diferente. Não sei como é que ainda não produziram rótulos-acessórios para colarmos na testa, nos pulsos, nos tornozelos: ''fulano de tal/embalado a: xx/xx/xxxx/validade: 1 MESINHO PARA CONSUMIR SENÃO APODRECE''.
A vida é, acreditem em mim, um grande Hipermercado organizado por corredores, secções, prateleiras e expositores, no qual todos estamos arrumados por grupos criteriosamente formados de acordo com as nossas... características. Ele há tudo, para todos os gostos! (talvez aqui o Hiper-Mega-Supa-Dupa-Market esteja mais para Loja do Chenêns...) 
Há quem prefira a secção dos frios e, incrivelmente, quem faça um check! na dos congelados (será pelos factores 'rigeza' e consevação?...), quem, por sua vez, circule o seu carrinho por entre os expositores mais voltados para a beleza e higiéne e quem dê mais valor a um legume viçoso directamente do productor... para o consumidor!
 
As I said, há de um tudo e com fartura, só para contrariar a situação nacional que isto um ser humano não merece que lhe ataquem em simultanêo a carteira, a dignidade e as perspectivas amorosas(!)
Seguindo: fartura sim, ou não fossemos já mais de 7 mil milhões espalhados pela superfície deste grande Hipermercado global, o pior mesmo é a data de validade de cada um destes tantos milhões de items, já para não falar da problemática:  estado de conservação...
 
O desafio é imenso... colossal como o buraco do défice! milhares de milhões de produtos empilhados, enfileirados, frios, quentes, congelados e lá tem aqui a pobre de ir passeando o seu carrinho por entre os corredores e expositores, fintando a concorrência consumista ao mesmo tempo que lanço o olho a possíveis promoções de pegar ou de largar e isto tudo sem lista, nem orçamento, nem a miníma ideia se haverá em stock esse produto-mistério que quero tão imensamente (e rápido!) atirar para dentro do carrinho! Mas porque raio não inventaram ainda esses senhores marketeers um sistema fa-bu-lás-ti-co de comando de voz consumidor-produto, estilo: ''salta para aqui... produto! Vem à dona!''? Despachem-se lá a desenvolver a engenhoca que, a fazer pandan com a chuva, abateu-se sobre mim uma urgência em neon e ponto de exclamação de cumprir alguns dos "ASAPSQAPAS" que, mesmo que não tenham honras de happily ever after de comédia romântica, ajudam a enxotar a solidão que a chuva trouxe e o outrora Verão esquisó deste Outubro escondia da vista e dos sentidos...  
 
Estarei eu já velha demais para continuar a fintar os artigos de 1€ do expositor central (logo a seguir ao segurança que sela os sacos de loja alheia), ou ainda não estarei assim tão velha que não possa deixar rolar as rodas do meu carrinho à espera do momento em câmara lenta em que ''O Produto'' irá aparecer brilhante e dourado e em que cairão confetis do tecto do Hiper e em que haverá coreografia (em câmara lenta também) das meninas dos patins e em que serei abalroada por abraços da Popota e da Leopoldida (também eles em câmara lenta) e em que, tomada pela emoção, experimentarei a sensação dupla de concretização do sonho de consumo e cumprimento do primeiro dos "ASAPSQAPAS" da minha lista de compras?
 
(Ai se as malditas insónias me atiram para as Televendas...!)

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30


Conversas Recentes
Os Absolutamente Favoritos
Procurar Conversas...
 
blogs SAPO